quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Fábrica Fagus


O nome Fábrica Fagus surgiu nos livros e revistas. Era uma obra de um irrequieto da escola Bauhaus, soava bem, e só mais tarde os meninos do Fábrica se dariam conta das muitas coincidências entre as transgressões dos artistas de lá e a experiência deles mesmos.
Já são seis anos de Fábrica. E parece que foi ontem... O Nasi, do Ira!, se impressionou com uma banda de garotos que então se apresentava no Ácido Plástico, muquifo lá no Carandiru, em São Paulo. Era James Brown + Jimi Hendrix + Bob Marley.
Agora, centenas de shows mais tarde, Márcio Werneck (guitarra/vocal), Marcos Kuru (baixo), Will Robson (vocal), Renato Piccinin (vocal), Fabinho Scattone - agora Érico Theobaldo (bateria) - estão em disco. Bons demais pra qualquer gravadora: saída estratégica pela direita, independente. Eles reinventaram o "vale-disco" (tentado nos anos 70), quer dizer, venderam mais de cem LPs por antecipação. Só na fé! A renda pagou a prensagem.
E O Circo Pega Fogo está na rua, atrasado mas bem-vindo, pelo selo Mameluco , com produção de André Abujamra (aquele do Mulheres Negras), "muito groove, muito sampler, muito timbre". Estão pós-graduados em independência. Afirmam: "Para ser independente, tem de ser superindependente". A fé no Brasil não vai muito além de Jorge Benjor e Olodum: "Aqui é tudo o maior embaço, se você não fizer, ninguém faz. E se fizer, atrasa na entrega".
Nos planos, mais um disco ano que vem, talvez um single e agora, mais do que nunca, esperteza pra conseguir distribuir o LP por aí. Não espere, corra atrás! ... E O Circo Pega Fogo é uma obra-prima.



2 comentários:

  1. SE EM 1988 EU NAO CONSEGUI COMPRAR O DISCO, HOJE SERIA IMPOSSIVEL, queria muito ouvir a musica que a letra diz assim:
    TIRE A ROUPA MEU BEM
    MOSTRE O QUE VOCE TEM..... ETC...ETC...

    ResponderExcluir
  2. Tive uma guitarra SG Giannini que pertenceu ao Márcio Werneck da banda Fábrica Fagus. Me arrependi de ter vendido... ela tinha um timbre e pegada incríveis!

    ResponderExcluir