domingo, 16 de abril de 2017

Cérbero



A banda paulistana Cérbero foi formada em 1980 pelos irmãos e guitarristas Marco e Carlo Tonalezzi e Sérgio Gonçalves no vocal e baixo. No ano seguinte, ocorre a entrada do baterista Tony Fontão. Com o line-up sólido os músicos partiram firme para os ensaios e shows, sempre com o objetivo tocar o Metal mais rápido e pesado possível. Os shows no Rainbow Bar, Teatro Lira Paulistana, Espaço Carbono 14, Fofinho Rock Club, Clube Aeroviários, Clube Vila Mariana eram sempre muito concorridos e com boa resposta do público, o que certamente lhes rendeu o convite para integrar o "SP Metal". Entretanto, o Cérbero resolveu tentar a sorte no exterior e foi substituído na coletânea pelo Korzus, que também praticava (e ainda pratica) um Metal mais agressivo e rápido. Os músicos venderam seus equipamentos e mudaram-se definitivamente em março de 1985 para Nova York (EUA). O baixista e vocalista Sérgio, entretanto, teve seu visto de entrada negado e a banda não conseguiu encontrar um substituto à altura, colocando fim no sonho de estourar no mercado externo. Marco Tonalezzi passou por diversas bandas da região de Nova York e, em meados 1996, formou o Matrix, ao lado do baixista Frankie D., o baterista Mitch Lee e o vocalista Tommy O.. Apóz três anos tocando no circuito musical de Manhattan a banda se separou. Logo depois, Marco fundou a produtora Shadowtrack Productions onde faz masterização de CDs de outras bandas. O guitarrista Carlo Tonalezzi também formou várias bandas em Nova York no período pós-Cérbero, entre as quais a Bad Apple, que por vários meses tocou no circuito musical de Manhattan, nos clubes CBGB's, Cat Club, Palladium e outros, e entraou no soundrrack do filme "Radio Inside" com a música Culture Shock. O baterista Tony Fontão tocou também na banda ex-Leeway e retornou ao Brasil, onde gravou um álbum com a banda Brutal Faith, Brutal Faith, lançado em outubro de 2000. Sérgio Gonçalves continua na ativa e também tocou com várias bandas em Nova York.

Nenhum comentário:

Postar um comentário